Viajem bem: no avião com idoso

Viajar com idosos pode parecer cansativo, mas tudo fica mais simples se vocês se organizarem antecipadamente. Aproveite nossas dicas para tornar tudo mais eficiente e divertido!

  1. Não seja excessivamente protetor. Estimule o idoso a participar do planejamento e organização da viagem, e permita que assuma algumas das tarefas (mesmo que sejam simples, e desde que ele realmente possa fazê-lo); ao envolver-se ele se sentirá co-responsável pelo empreendimento, o que facilitará toda a operação.
  2. Documentos. Além dos documentos pessoais, é essencial ter em mãos a carteira do plano de saúde do idoso e os documentos que caracterizam o uso de algum equipamento específico (como marca passo, válvula cardíaca e similar).
  3. Identificação. Sobretudo quando o idoso apresenta algum problema de memória (mesmo que eventual), é importante que leve consigo (no bolso por exemplo), identificação completa, com nome, endereço, telefone e pessoa de contato, nome do hotel onde está hospedado, etc. Tais informações serão extremamente úteis no caso de um desencontro acidental, mesmo no saguão do aeroporto.
  4. Cadeira de rodas. Para pessoas com problemas de mobilidade, a cadeira de rodas pode ser solicitada no embarque, diretamente à empresa aérea, já prevenindo a necessidade para o desembarque. Reforce a solicitação no interior da aeronave, acionando comissários de bordo ou aeromoças. Usuários de cadeiras de rodas devem avisá-lo desde a compra da passagem (como as cadeiras próprias geralmente são grandes, há empresas que preferem enviá-las na bagagem, e substituí-las por cadeiras menores adequadas às dimensões das aeronaves).
  5. Remédios. A bagagem de mão deverá conter todos os medicamentos habitualmente consumidos pelo idoso, não apenas nos horários do voo, mas para cerca de dois dias (prevenindo qualquer problema com atrasos ou com a bagagem), e acompanhados das bulas e receitas médicas. Medicamentos para todo o período da viagem poderão ser transportados na bagagem despachada.
  6. Fraldas. No caso do uso de fraldas geriátricas, o ritmo da troca de fraldas será semelhante ao que acontece em casa ou ligeiramente maior (devido à pressão). Logo, este é um item essencial.
  7. Lenços umedecidos. São úteis em muitas situações: troca de fraldas (caso necessário), higiene de mãos e rosto, limpar roupas, reduzir o suor, etc.
  8. Alimentos. Em viagens longas, nas quais são servidas refeições, se o idoso necessitar de alimentação especial (para prevenir hipertensão, diabetes, etc) a empresa deverá ser informada antecipadamente; no caso dela não disponibilizar refeições especiais, poderá autorizar que o passageiro conduza seus alimentos (embora em pequenas quantidades). Mesmo em viagens curtas, o idoso deve ser incentivado a consumir (moderadamente) alimentos e líquidos durante o voo, como um modo de diminuir o efeito da pressurização sobre os ouvidos, evitando dores.
  9. Roupas. Certifique-se que o idoso está viajando com roupas confortáveis, adequadas ao clima e que não sejam justas. Verifique as condições do clima no local de chegada e previna-se levando roupas apropriadas na bagagem de mão. Ter um casaquinho de lã e meias na bagagem de mão é aconselhável mesmo em climas quentes, pois o ar condicionado do avião poderá estar regulado para temperaturas menores.
  10. Calçados. Evitar calçados pesados e apertados, e saltos altos, especialmente em viagens longas nas quais possa haver algum inchaço nos pés. Meias com compressão suave são indicadas (dependendo da aceitação pelo idoso). Chinelo ou sapatilha leve podem ser usados durante o voo, ou mesmo facilitar o desembarque no caso inchação.
  11. Protetor para pescoço. Um item essencial para viagens longas, pois acomoda o pescoço evitando posições inadequadas durante o sono, que poderão provocar dores.
  12. Distração. Sobretudo nas viagens mais longas, além dos filmes oferecidos pela empresa aérea, é interessante que o idoso leve consigo o tipo de lazer que mais aprecia, como livros de seus autores favoritos, jogos ou iPad. Lembre-se, no entanto, que acessórios perfurantes, como agulhas de tricô não são permitidos.
  13. Exercícios. Durante o voo estimule o idoso a fazer exercícios leves que movimentem pernas/pés e braços/mãos, a fim de evitar problemas circulatórios. Se for possível, levante-se e faça uma pequena caminhada pelo corredor.
  14. Mantenha-se tranquilo e transmita isso ao idoso. Aproveitem sua viagem juntos!

Imagem retirada desse site.

Continue organizando sua viagem:

- Encontre o hotel perfeito para a sua viagem
- Não corra riscos e contrate um seguro de viagem
- Ganhe tempo e garanta seu ingresso para algumas das atrações mais concorridas do seu destino
- Vai precisar de carro? Compare as empresas de aluguel de carro disponíveis no mercado

Leave a Reply

África Américas Ásia Europa Oceania
3x4 Austrália.
3×4 Austrália: Dicas de quatro blogueiros de viagem
Casa de Jorge Luís Borges.
Casa de Jorge Luís Borges: em busca do Aleph
Olinda, Pernambuco.
Olinda (PE): Teus coqueirais, o teu sol, o teu mar!
Guia de Paris: 10x10 Paris
Guia de Paris: 10×10 Paris
Guias de Viagem
Guias de viagem para inspirar e organizar sua próxima aventura
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Berlim
Mini Guia: Berlim
Compartilhar
Twittar
Pin
+1
WhatsApp
Email