Viagem de trem CURITIBA-PARANAGUÁ, Paraná

“O trajeto surpreende: topografia irregular, picos rochosos, vales, enormes abismos, tênues nuvens brancas que se insinuam entre os cumes, pequenos riachos, longas cachoeiras brancas, uma orgia de verdes.” — Telma, de São Paulo, relembra uma viagem de trem com a família.

Em algumas situações, a viagem especial é justamente aquela que repetimos muitas vezes e nem notamos que é memorável, até que precisamos nos afastar, passamos algum tempo sem fazer aquele caminho e descobrimos o quanto faz falta. Essa é a experiência que quero contar.

8468072750_b82f2d9573_cMinha viagem inesquecível é entre Curitiba e Paranaguá, de trem, descendo a Serra do Mar em direção à praia. Fiz esse passeio uma ou duas vezes por ano, da infância à idade adulta. Nossa família ia para a Ilha do Mel, que não era um point turístico, e sim um reduto de pescadores. Hoje existem as litorinas (vagões com ar condicionado), mas naquela época íamos de trem mesmo. Eu e meus irmãos adorávamos!

O trajeto surpreende: topografia irregular, picos rochosos, vales, enormes abismos, tênues nuvens brancas que se insinuam entre os cumes, pequenos riachos, longas cachoeiras brancas, uma orgia de verdes. A linha férrea cruza a paisagem com capricho, algumas vezes presa à montanha, em outras passando em túneis cavados na rocha ou, ainda, se lançando audaciosa sobre o vazio. É espantoso que a obra original seja de 1885.

Dentre as nossas muitas idas, hoje me lembrei de uma especialmente diferente, quando eu tinha uns 10 ou 12 anos. O dia estava nublado e a viagem começou como de hábito. No entanto, pouco tempo depois as nuvens pesaram e a chuva caiu forte. O céu escureceu, as árvores se dobraram, o vento uivava, a água lavava a janela e apagava a paisagem. Em algum momento a locomotiva parou em um túnel curto. Embora minha mãe parecesse apreensiva, meu pai explicou que seria mais seguro ficarmos ali por alguns minutos, protegidos da turbulência externa, esperando que a tempestade enfraquecesse. Com certeza, a tranquilidade dele nos deixou confiantes.

Tão rápida quando começou, a tempestade se foi. O trem apitou e recomeçou a mover-se lentamente. Encostei-me à lateral e voltei a apreciar a paisagem enquadrada pela janelinha, que ficara ainda mais linda, brilhando sob aquela capa molhada.

Esse foi o destino inesquecível de Telma. Você já fez uma viagem mágica? Conta para a gente!

Continue organizando sua viagem:

- Encontre o hotel perfeito para a sua viagem
- Não corra riscos e contrate um seguro de viagem
- Ganhe tempo e garanta seu ingresso para algumas das atrações mais concorridas do seu destino
- Vai precisar de carro? Compare as empresas de aluguel de carro disponíveis no mercado

2 Comments

  1. Amandinha 09/04/2013
    • SOSViagem 09/04/2013

Leave a Reply

África Américas Ásia Europa Oceania
3x4 Austrália.
3×4 Austrália: Dicas de quatro blogueiros de viagem
Casa de Jorge Luís Borges.
Casa de Jorge Luís Borges: em busca do Aleph
Olinda, Pernambuco.
Olinda (PE): Teus coqueirais, o teu sol, o teu mar!
Guia de Paris: 10x10 Paris
Guia de Paris: 10×10 Paris
Guias de Viagem
Guias de viagem para inspirar e organizar sua próxima aventura
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Berlim
Mini Guia: Berlim
Compartilhar
Twittar
Pin
+1
WhatsApp
Email