The Globe: o teatro de Shakespeare em Londres

Durante nossa estada em Londres, fomos convidados a conhecer o Shakespeare’s Globe. Os fãs de Shakespeare devem saber que se trata de uma reconstrução fiel do teatro em que o Bardo Inglês encenou boa parte de suas peças.

Shakespeare's Globe Theatre

Shakespeare’s Globe Theatre

Senta que lá vem a história: o prédio original foi construído em 1599, mas pegou fogo em 1613 no meio de uma apresentação. O teatro chegou a ser construído alguns anos depois, e demolido em 1644, após a proclamação que fechou todos os teatros da Inglaterra. Passaram-se cerca de 300 anos. O ator americano Sam Wanamaker, visitando Londres, procurou visitar o Globe e só encontrou uma plaquinha assinalando o local. Foi então que ele próprio deu início aos planos de reconstrução do teatro. O processo demorou cerca de 27 anos, mas o teatro finalmente abriu suas portas em 1997. A reconstrução foi baseada em diversos relatos e estudos, se mantendo o mais fiél possível à época. Até as técnicas de construção foram de acordo com as práticas do século XVI. E o resultado é simplesmente incrível.

Durante uma visita guiada, você poderá andar por dentro do teatro e observar cada detalhe da estrutura e da decoração. Além disso, o guia, geralmente um ator, te ajuda a entrar no clima da época, detalhando aspectos da cultura da época e como elas poderiam influenciar sua ida ao teatro. Além disso, ele explica detalhes sobre o simbolismo e a ambientação do palco. Durante nossa visita, uma guia muito engraçada contou como exatamente seria andar no meio de uma platéia deste período, incluindo detalhes de odores e barulhos. E você sabia que na época os lugares mais caros eram justamente atrás do palco? A idéia não era ver a peça, mas ser visto pelo resto da platéia!

Enquanto a visita ao Globe é realmente a parte mais importante da experiência, ainda tem uma exposição que te situa na Inglaterra de 1600, passando por como era a cidade de Londres neste período, o contexto dos teatros locais até vestuário e efeitos especiais típicos das produções da época. No andar inferior, ainda tem uma seção dedicada a polêmica de quem era William Shakespeare (e quem realmente escreveu as peças), e umas cabines onde é possível ter uma experiência auditiva: ouça atores conhecidos interpretando algumas das falas mais famosas do autor e depois grave sua própria versão de um diálogo shakespeariano! Se você ficar mais tempo pela exposição, também terá a chance de ver uma demonstração de como o primeiro fólio (ou a primeira coleção das peças de Shakespeare) foi impresso e de vestir um figurino tipicamente shakespeariano, usado em uma das peças da temporada passada.

Shakespeare's Globe Theatre

Shakespeare’s Globe Theatre

Mas, uma das coisas mais legais que se pode fazer durante uma visita ao Globe é ser parte da platéia de um espetáculo! Como é um teatro aberto, o Globe só tem peças no verão. Mas se você estiver em Londres nesse período, recomendamos assistir uma peça por lá. Sem contar que pode ser bem barato: é possível assistir uma peça como “groundling”, ou seja, em pé na beira do palco, por apenas 5 libras. Só precisa reservar antes, já que geralmente os espetáculos lotam com antecedência! Nós não resistimos e compramos ingressos para fechar com chave de ouro nossa visita: assistimos uma versão muito bonita de Sonhos de Uma Noite de Verão.

Atendendo a pedidos da equipe do Shakespeare’s Globe, as fotos publicadas com esse artigo são fotos de divulgação tiradas pelo fotógrafo Pawel Libera e cedidas pela equipe.

Esse é mais um post da nossa série sobre Londres! Nós falamos de visões panorâmicas, compras, chocolate e guloseimas, Shakespeare, Sherlock Holmes, daytrips que incluiram o Castelo de Leeds e Stonehenge, e mais! Vale a pena conferir!

Continue organizando sua viagem:

- Encontre o hotel perfeito para a sua viagem
- Não corra riscos e contrate um seguro de viagem
- Ganhe tempo e garanta seu ingresso para algumas das atrações mais concorridas do seu destino
- Vai precisar de carro? Compare as empresas de aluguel de carro disponíveis no mercado

No Responses

Leave a Reply

África Américas Ásia Europa Oceania
3x4 Austrália.
3×4 Austrália: Dicas de quatro blogueiros de viagem
Casa de Jorge Luís Borges.
Casa de Jorge Luís Borges: em busca do Aleph
Olinda, Pernambuco.
Olinda (PE): Teus coqueirais, o teu sol, o teu mar!
Guia de Paris: 10x10 Paris
Guia de Paris: 10×10 Paris
Guias de Viagem
Guias de viagem para inspirar e organizar sua próxima aventura
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Berlim
Mini Guia: Berlim
Compartilhar
Twittar
Pin
+1
WhatsApp
Email