Como planejar uma viagem: como levar dinheiro

Dinheiro é sempre um assunto delicado. Em viagens não é diferente. Pois é, querido leitor, está na hora de colocar a mão no bolso. Você que está nos ajudando a planejar nossa próxima viagem para a África do Sul não poderia ficar de fora dessa discussão.

Claro que esse não é o primeiro momento em que se gasta na sua viagem. Afinal, o primeiro gasto aconteceu lá atrás, quando você comprou as passagens. Também foi necessário definir o quanto você estava disposto a pagar na sua hospedagem e nas atrações que agora fazem parte do seu roteiro finalizado. Só agora nós estamos falando de como lidar com os gastos no seu destino… Ou seja: se é uma viagem internacional, como a nossa, como lidar com a troca de moedas.

Bem, durante sua viagem, você tem a opção de pagar com seus cartões ou com dinheiro vivo. Ambas soluções tem seus pontos contra e a favor.

O cartão é bem prático e seguro: você não precisa ficar andando por uma cidade que não conhece com uma grande quantia de dinheiro, seus gastos são adiados para o vencimento do seu cartão e, se houver algum imprevisto (como perda ou roubo), pode ser cancelado… sem contar que, como bons viajantes que somos, dá para juntar milhas nos programas de fidelidade. O grande inconveniente do cartão são as taxas extras: como todos os viajantes internacionais sabem, o governo brasileiro cobra um imposto, o IOF, sobre todas as transações em moedas internacionais. Ou seja: sua viagem fica 6,08% mais cara se você usar o cartão de crédito a todo momento.

Usar dinheiro numa viagem pode ser a forma mais econômica. Se você decidir trocar dinheiro em uma casa de câmbio no Brasil, antes de viajar, o imposto é bem menor: somente 0,38%. Mesmo despois de somada alguma taxa da casa de câmbio, ainda sai bem mais em conta que o cartão de crédito. No entanto, não é muito seguro andar em lugares que não se conhece bem com grandes quantias de dinheiro no bolso e é sempre recomendado dividir o dinheiro entre o grupo que está viajando junto e também em bolsos diferentes. Ou seja: deixe uma parte do dinheiro com você, outra com seus acompanhantes e todos devem dividir suas quantias entre bolsos, bolsas, mochilas etc.

A terceira opção é o cartão de viagem pré-pago. No entanto, essa opção já foi bem mais atrativa. Hoje, ela é sujeita ao mesmo imposto do cartão de crédito comum. É válido para quem não quer levar sustos com uma possível desvalorização do real entre o momento da viagem e a hora de pagar a conta do cartão de crédito, mantendo a segurança de não precisar carregar dinheiro.

Esses são os três métodos mais comuns. Também tem quem leva uma grande quantia em espécie e, ao chegar no destino, compra um cartão de viagem. Dessa forma, é possível driblar o IOF. E se você está indo visitar um amigo ou familiar, em quem se confia muito, pode perguntar se é possível fazer uma transferência bancária para a conta dessa pessoa, que também ajudaria a diminuir os custos do imposto. Mas tem que ser alguém que você confie bastante, hein? Se não corre o risco de ficar sem o dinheiro!

Porém, vale lembrar: é sempre prudente não colocar todos os ovos na mesma cesta, não é mesmo? O ideal é tentar encontrar uma receita balanceada entre os métodos que mais te convém.

No caso da nossa viagem para a África do Sul, pesquisamos custos básicos de alimentação na Cidade do Cabo e vamos levar esta quantia em espécie. Como algumas das nossas refeições já estão incluídas em tours ou atividades relacionadas ao casamento que vamos assistir, calculamos que ainda vai sobrar um extra para pequenos gastos como lembrancinhas e afins. A maioria dos passeios contratados precisaram ser pagos com cartão de crédito ou tranferência bancária antes da viagem, então estes custos já foram contabilizados. Gastos extras serão administrados com cartões de crédito.

E você, querido leitor? Como leva dinheiro nas suas viagens?

O próximo passo da organização da nossa viagem é uma coisa que muitas pessoas detestam, mas nós adoramos: arrumar as malas!

Esse artigo faz parte da nossa série Como planejar uma viagem passo a passo. Veja também:
Passo 1: Definindo o destino
Passo 2: Comprando as passagens
Passo 3: Esboçando o roteiro
Passo 4: Finalizando o roteiro
Passo 5: Escolhendo a hospedagem
Passo 6: Como levar dinheiro
Passo 7: Arrumando as malas
Link Bonus: 8 coisas que você deveria fazer antes de viajar

Continue organizando sua viagem:

- Encontre o hotel perfeito para a sua viagem
- Não corra riscos e contrate um seguro de viagem
- Ganhe tempo e garanta seu ingresso para algumas das atrações mais concorridas do seu destino
- Vai precisar de carro? Compare as empresas de aluguel de carro disponíveis no mercado

No Responses

Leave a Reply

África Américas Ásia Europa Noruega Oceania
Viajar sozinho também pode ser inesquecível.
Viajar sozinho: inspiração para encarar essa aventura!
Boekhandel Selexyz Dominicanen, Maastricht, Holanda.
As 10 livrarias mais bonitas do mundo
Doces franceses que você precisa provar
Hora do doce: cinco doces franceses que você precisa provar
Como arrumar sua mala
Como planejar uma viagem: arrumando as malas
dinheiro
Como planejar uma viagem: como levar dinheiro
Como planejar uma viagem: fechando o roteiro
Hotel
Como planejar uma viagem: hospedagem
Guia de Paris: 10x10 Paris
Guia de Paris: 10×10 Paris
Guias de Viagem
Guias de viagem para inspirar e organizar sua próxima aventura
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Roma
Mini Guia: Berlim
Mini Guia: Berlim
Compartilhar
Twittar
Pin
+1
WhatsApp
Email